Partilhar

Como funciona o seguro para carros

Por Sara Silva. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como funciona o seguro para carros
Imagem: cogumelolouco.net

Ao adquirir um carro é muito importante aderir a um seguro, pois além de ser uma precaução, é sobretudo uma forma de reduzir os custos no caso de sinistro. O seguro automóvel baseia-se num contrato em que o proprietário do carro se compromete a pagar uma franquia à seguradora, de forma a que, no caso de ocorrerem danos ao seu veículo, os mesmos sejam arcados total ou parcialmente pela empresa seguradora. Por ser um assunto tão sério que implica grandes valores monetários, é necessário entender bem como funciona o seguro para carros, e neste artigo de umComo.com.br explicamos-lhe tudo!

Também lhe pode interessar: Como funciona o financiamento de carros

Análise do perfil

Em primeiro lugar, ao calcular o valor do seguro para um carro, a seguradora terá em conta o perfil do condutor e o tipo de veículo. Isto é, se o condutor se tratar de alguém que tirou a carteira de motorista recentemente, o valor do seguro será mais alto pois, devido à pouca experiência em dirigir, há maior necessidade de proteger a própria viatura e os possíveis danos causados a terceiros. Também há que ter em conta outros fatores como a frequência com que o veículo será utilizado, para que finalidade, quantas pessoas o irão dirigir, o tipo de automóvel que é, onde irá circular, etc. Por exemplo: por norma um carro esportivo paga mais seguro que um carro familiar pois, devido à grande potência, representa um maior risco de segurança e está mais susceptível a roubos. Resumindo a lógica é: quanto maior o risco apresentado, mais terá de ser pago.

Como funciona o seguro para carros - Análise do perfil
Imagem: blog.segurosemcasa.com.br

Sinistros abrangidos pela proteção

O seguro automóvel protege de vários tipos de sinistro: roubo, furto, colisão, incêndio e danos causados a terceiros. Em alguns contratos também poderão ser incluídos danos causados por incidentes meteorológicos, como as enchentes ou chuva de granizo. Ao fazer um seguro, informe-se acerca dos sinistros que ficam cobertos pelo mesmo, pois existem seguros mais completos que outros, os chamados compreensivos, e é importante escolher qual se aplica melhor ao seu caso e qual você prefere. No caso de proteção dos acessórios do carro, terá de ser realizado um seguro extra pois eles normalmente não estão incluídos no seguro básico.

Como funciona o seguro para carros - Sinistros abrangidos pela proteção
Imagem: xcor.com.br

Cobertura de indemnização

Convém saber também que existem duas modalidades de cobertura de indemnização: consoante o valor de mercado do veículo ou consoante um valor estabelecido pelo proprietário. A principal diferença entre ambas ocorre no momento da indemnização ativada por um sinistro. No caso da indemnização pelo valor de mercado existe um acompanhamento constante às alterações da cotação do veículo e, quando ocorre o sinistro, é reembolsado ao proprietário o valor atual do automóvel. Por exemplo: se hoje o seu carro valer $2000, a seguradora só irá lhe indemnizar esse valor. No entanto, se considerar que essa modalidade não é justa, poderá optar por estipular um preço fixo, que será equivalente ao da compra do carro e, consequentemente, representará um custo mais elevado.

Como funciona o seguro para carros - Cobertura de indemnização
Imagem: mensagenscomamor.com

Franquia integral e integral

Quando ocorre um sinistro é considerada uma franquia: valor coberto pela seguradora, que poderá ser integral ou parcial. A franquia integral é aquela em que a seguradora cobre a totalidade do valor estipulado no contrato, segundo a modalidade de cobertura escolhida. É aplicada quando o prejuízo do sinistro atinge 75% ou mais desse valor, quando se dá o caso de perda total (situaçõesem que o veículo é considerado inutilizável ou destruído, por exemplo, afundamento, incêndio ou roubo), ou quando são causados danos a terceiros. Neste tipo de situações o proprietário do carro não terá pagar nada. O contrário acontece na franquia parcial, quando os prejuízos são considerados perda parcial, ou seja, quando não atingem os 75% do valor do carro. Neste caso o proprietário paga o valor total da reparação e a seguradora cobre a diferença. Por exemplo: se seu automóvel foi avaliado em $30,000, sua franquia de seguro for de $5,000 e o custo de reparação for $7,000, você apenas irá pagar o valor da franquia, 5,000$, e a seguradora pagará o restante: $2,000.

Como funciona o seguro para carros - Franquia integral e integral
Imagem: ofinanceiro.net

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como funciona o seguro para carros, recomendamos que entre na nossa categoria de Carros.

Escrever comentário sobre Como funciona o seguro para carros

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Paulo oliveira
Quando fiz o seguro a lanterna traseira do meu carro estava quebrada agora quebrou o vidro traseiro e a seguradora informou que não podia fazer o concerto por causa da lanterna quebrada quando fez o seguro. Isso é correto?

Como funciona o seguro para carros
Imagem: cogumelolouco.net
Imagem: blog.segurosemcasa.com.br
Imagem: xcor.com.br
Imagem: mensagenscomamor.com
Imagem: ofinanceiro.net
1 de 5
Como funciona o seguro para carros

Voltar ao topo da página